sábado, 2 de abril de 2011

Super Street Fighter II Turbo



Super Street Fighter II Turbo (Capcom, CP-System II) - Lançado nos Arcades em 23 de Fevereiro de 1994, é o quinto jogo da sub-série Street Fighter II. Super Turbo introduziu várias mecânicas de jogabilidade inéditas, incluindo os Super Combos e também o novo personagem Akuma, que depois se tornaria um personagem comum em outros jogos de luta da Capcom.

A Capcom considera esta versão, assim como o HD Remix, como o capítulo oficial da saga. Os finais foram todos alterados e expandidos e explicam melhor a história de todos os personagens.



Jogabilidade

Super Street Fighter II Turbo introduziu as seguintes mudanças nas mecânicas de jogabilidade em relação à Super Street Fighter II:

Super Combos: um tipo de movimento especial, normalmente é uma versão mais poderosa de um golpe especial do personagem, que só pode ser usado dentro de uma certa condição e irá acertar os inimigos multiplas vezes. Cada personagem tem uma barra de Super Combo na parte inferior da tela que é preenchida a medida que se ataca os inimigos. Quando a barra é preenchida por completo, ela é substituida pela palavra "SUPER".

Nessa hora, é possível fazer a técnica Super Combo ao fazer o comando específico para ela, que irá então esvaziar toda a barra. Se um oponente é derrotado com um Super Combo, a tela irá piscar nas cores vermelha e amarela.

Air Combos: Super Turbo também introduziu a habilidade de fazer um combo contra o inimigo em pleno ar. Enquanto as antigas versões de Street Fighter II apresentavam algumas técnicas que acertavam o inimigo várias vezes, Super Turbo é o primeiro jogo da série que permite que você conecte golpes enquanto o inimigo ainda está caindo.

Outras mudanças no jogo incluem a escolha de velocidade antes de jogatina, com 3 opções disponíveis (1 - Normal, 2 - Champion Edition, 3 - Hyper Fighting). Além disso, os bônus que estavam nas versões anteriores de Street Fighter II foram todos removidos aqui, além do modo Tournament Battle de Super Street Fighter II também.



Personagens



Versões Alternativas

Super Turbo permite que os jogadores escolham os personagens do Super Street Fighter II original, além dos normais do jogo ao colocar um código diferente para cada personagem, porém eles tem pequenas mudanças em relação ao jogo anterior. Esse método tem suas vantagens e desvantagens. Os personagens "Super" não podem utilizar Super Combos e não podem se safar de um arremesso. Por outro lado, alguns beneficios como os golpes que tem leves vantagens contra os personagens "Turbo".

Todas as cores originais dos personagens são apenas usadas pelas versões "Super" enquanto as versões regulares "Turbo" utilizam outras cores diferentes.

Introdução do Akuma

Super Turbo também trouxe o primeiro personagem secreto da série, Akuma (Gouki no Japão). Se o jogador conseguir chegar até M. Bison sem usar continues, em 25 minutos e alcançar a pontuação mais alta do jogo, Akuma se revelará. Assim que começar a luta contra M. Bison, no começo do round Akuma aparece e segura Bison, usando o Shun Goku Satsu e desafiando o jogador como novo chefe.

Não há nome na barra de saúde dele e o seu retrato na tela é preto. Akuma também pode ser selecionado através de um código na tela de seleção de personagens, porém essa versão não é tão forte quando a controlada pela CPU. Akuma é assustadoramente forte e causa grandes danos até mesmo com os seus ataques normais.

Aqui você pode conferir a ficha do novo personagem:

Akuma (USA, EUR) / Gouki (JAP)

Data de Nascimento: 1945 (48 anos)
Altura: 1,78m
Peso: 80kg
Tipo Sanguineo: Desconhecido

Um lutador desconhecido que utiliza as mesmas habilidades de Ryu e Ken, sendo que é bem mais poderoso que os dois. Juntos.



Algumas imagens e videos da versão Arcade:





Versões Caseiras

3DO



O port do 3DO foi lançado em 13 de Novembro de 1994 no Japão, e foi lançado logo em seguida na América do Norte e Europa. Enquanto os gráficos estão reproduzidos mais fielmente comparados ao Arcade do que outros ports anteriores para consoles 16-bit como o Super Nintendo, algumas fases não tem o efeito parallax, o sistema de pontuação por combos não funciona perfeitamente e a ordem dos oponentes no modo single-player foi alterada.

Mesmo com os tempos de loading sendo consideravelmente curtos para os padrões CD-ROM da época, o jogo faz carregamentos durante a batalha quando movimentos mais elaborados são feitos, como pular (especialmente quando ambos os personagens pulam ao mesmo tempo) e afeta um pouco a jogabilidade. Esse port também trás o sistema de cancelamento simultaneo que havia sido usado até o Hyper Fighting.

A trilha sonora apresenta as versões remixadas do FM Towns em Super Street Fighter II, com alguns remixes adicionais do Super Turbo.

A Capcom também lançou para o 3DO o seu controle CPS Fighter, que nada mais é que um controle de 6 botões em linha (3 encima e 3 embaixo) que se acomoda melhor para os jogos dela.


Aqui você confere um video do port em ação:




MS-DOS / Amiga CD32




A versão MS-DOS foi desenvolvida pela Eurocom e publicada pela GameTek em Maio de 1995 na América do Norte e Europa. Esse port é mais próximo do Arcade e utiliza um controle de 6 botões. Há comandos secretos para habilitar a roupa original de cada personagem, assim como os golpes que foram removidos devido ao problema com a memória do 3DO.

O menu de opções tem algumas possibilidades (como ligar ou desligar os efeitos parallax) que permitem que o jogo seja jogado em especificações de hardware pequenas. A grande diferença do jogo é a resolução de tela, que foi diminuida para 320x200 em alguns computadores e como é um port direto do Arcade, os sprites ficam gigantes na tela e não diminuem de tamanho. Por causa disso, a distância entre os personagens no começo do round é muito mais próxima que a versão Arcade.

Havia vários glitches na versão inicial desse port, como personagens atravessando o chão ou se recuperando no mesmo momento que caiam no chão, mas todos eles foram corrigidos com os patchs 1.5 e 1.6 que foram lançados. A música desse port também é remixada, mas a trilha sonora é diferente da usada no 3DO.

A versão do Amiga CD32 foi produzida pela Human Soft e lançada pela GameTek em 1996. É graficamente bem próxima do Arcade e possui das músicas remixadas, porém o jogo tem péssima animação e vários cortes devido as limitações de hardware e o resultado não foi dos melhores.


Algumas imagens e videos desses ports:

MS-DOS:



Amiga CD 32:



Dreamcast



A Capcom lançou Street Fighter II X for Matching Service no Dreamcast apenas no Japão como parte do sistema de encomendas online conhecido como Dreamcast Direct Store (depois mudado para Sega Direct) em 22 de Dezembro de 2000. Essa versão apresenta um modo online compatível com o serviço da Sega "Matching Service" que funcionava através do modem analógico do console. Esse serviço foi desligado em 01 de Setembro de 2003.

As fases de bônus das versões anteriores de Street Fighter II que foram cortados da versão Arcade foram restauradas nesse port e podem ser habilitadas através de um menu escondido. A única grande mudança aqui em relação ao Arcade é a pontuação que está com uma fonte diferente.

Se o jogador alcançar certos requisitos, Shin Gouki (a versão controlável pela CPU de Akuma no modo single-player) pode ser usada pelo mesmo, que causa muito mais dano que a versão normal habilitada por códigos na tela de escolher personagens. Uma terceira versão de Akuma chamada de "Tien Gouki" que pode usar o Shun Goku Satsu como Super Combo está presente, além de outras opções secretas exclusivas dessa versão.


Algumas imagens e videos desse port:

*Imagens retiradas do site da GameSpot.



PlayStation / Sega Saturn


Super Turbo está incluso na coletânea Street Fighter Collection lançada para Sega Saturn em 18 de Setembro de 1997 e para o PlayStation em 23 de Outubro de 1997 com Super Street Fighter II no mesmo disco, além de Street Fighter Alpha 2 Gold no segundo disco.

Apesar do port de Super Turbo ser bem fiel do Arcade, o jogo sofre com alguns glitches de processamento que fazem o controle ficar sem resposta quando cara-a-cara com o inimigo em algumas fases, assim como um bug que permite Guile soltar 2 "Sonic Boom" ao mesmo tempo. Devido a mídia CD-ROM, o começo da música de cada estágio começa com um pouco de atraso na luta.

A série Street Fighter II demorou um pouco para aparecer no PlayStation e Sega Saturn porque a Capcom já havia lançado a série Alpha nos Arcades, o seu novo foco.



Game Boy Advance



Lançado em 13 de Junho de 2001 no Japão e subsequentemente na América do Norte e Europa, Super Street Fighter II Turbo Revival é um port de Super Turbo para o portátil da Nintendo aonde ele ganhou várias coisas na transição. Como o GBA tem apenas 4 botões, vários esquemas de controle diferente foram adicionados.

A maioria dos sprites básicos de movimentação dos personagens foram transferidos da versão Super Nintendo de Super Street Fighter II, com as novas habilidades que foram adicionadas em Super Turbo usando os mesmos sprites e animações da versão do Arcade. Isso resultou em alguns personagens aumentando de tamanho durante alguns certos golpes, como o chute forte do Guile em pé, uma vez que a versão do Arcade tem sprites maiores que a versão do Super Nintendo.

Como resultado disso, a movimentação dos personagens ao andar em direção ou recuando do inimigo são iguais, apenas Akuma, que utiliza sprites trazidos inteiramente do Arcade, tem essa diferença na sua animação.

As fases dos personagens Ryu, Ken, Guile, Zangief e M. Bison são inteiramente novas, enquanto que o novo estágio da Chun-Li foi trazido de Street Fighter Alpha 2 e o de Balrog de Street Fighter Alpha 3. Akuma também tem o seu próprio estágio, que é o de Ryu com uma paleta diferente.

Todas as vozes dos personagens foram tiradas da versão Arcade com excessão de Ryu que é baseado na versão de Street Fighter II, enquanto Akuma teve suas vozes tiradas da série Street Fighter Alpha. A qualidade da música não é a mesma da versão Arcade, porém contem versões aceleradas dos temas que foram incluidas assim como na versão Arcade, além de contér alguns remixes exclusivos também.

Akuma pode usar o seu Shun Goku Satsu como Super Combo, diferente da versão do Arcade (que ele não tinha um). Também é possível desbloquear "Shin Akuma", uma variação de Akuma que tem atributos melhores que a a sua versão normal. Ele também pode usar o Shun Goku Satsu como Super Combo.



Algumas imagens e videos desse port:





Outros Lançamentos



Super Street Fighter II Turbo está incluso na coletânea Capcom Classics Collection Vol. 2 lançado em 14 de Novembro de 2006 para PlayStation 2 e Xbox, que não foi lançada no Japão. Apesar dessa coletânea trazer os 3 primeiros Street Fighter II no volume 1, a Capcom por alguma razão não incluiu o primeiro Super Street Fighter II nela.

Em 2008, a Capcom lançou uma versão digital chamada Super Street Fighter II Turbo HD Remix na PlayStation Network e Xbox Live Arcade, apresentando sprites com 1080 pixels ao invés dos originais de apenas 224 e um novo balançeamento de personagens, baseados no código original da versão do Dreamcast.


Arte Conceitual 1:

Ryu

Ken

E. Honda

Chun-Li

Blanka

Zangief

Guile

Dhalsim

Cammy

T. Hawk

Fei Long

Dee Jay

Balrog

Vega

Sagat

M. Bison

Akuma


Arte Conceitual 2:

Ryu

Ken

E. Honda

Chun-Li

Blanka

Zangief

Guile

Dhalsim

Cammy

T. Hawk

Fei Long

Dee Jay

Balrog

Vega

Sagat

M. Bison

Akuma


Artwork 1:

Ryu

Ken

E. Honda

Chun-Li

Blanka

Zangief

Guile

Dhalsim

Cammy

T. Hawk

Fei Long

Dee Jay

Balrog

Vega

Sagat

M. Bison

Akuma


Artwork 2:

Ryu

Ken

E. Honda

Chun-Li

Blanka

Zangief

Guile

Dhalsim

Cammy

T. Hawk

Fei Long

Dee Jay

Balrog

Vega

Sagat

M. Bison

Akuma


Artwork 3 (Turbo Revival):

Ryu

Ken

E. Honda

Chun-Li

Blanka

Zangief

Guile

Dhalsim

Cammy

T. Hawk

Fei Long

Dee Jay

Balrog

Vega

Sagat

M. Bison

Akuma



Finalizando

Super Turbo foi o último lançamento de época no Arcade da série em Street Fighter II, Já no ano seguinte, a Capcom começaria a investir na série Alpha e em 1997 em Street Fighter III, deixando a sub-série um pouco de lado por alguns anos. Porém em 2003, ela decidiu fazer uma edição especial de 15 anos de aniversário da série Street Fighter que foi lançada inicialmente para os consoles caseiros e depois ganhou edições especiais nos Arcades.

Vejo vocês no próximo post que será "Hyper Street Fighter II: The Anniversary Edition" e nele também explicarei um pouco mais sobre todas as coletâneas já lançadas que contém jogos da série Street Fighter II. Espero que tenham gostado e até a próxima!

Sigam-me os bons! \o\~~~~~~

Um comentário:

  1. Estou lhe devendo uma surra nesse jogo, da hora o post mano ^^

    ResponderExcluir