sexta-feira, 1 de abril de 2016

Earthworm Jim


Earthworm Jim (Shiny Entertainment, Mega Drive) - Lançado em 02 de Agosto de 1994, EJ é um jogo de plataforma com elementos de "run and gun" desenvolvido pela Shiny Entertainment, apresentando uma minhoca chamada Jim equipada com um uniforme robotico para enfrentar ameaças malignas. O jogo foi lançado no Mega Drive em 1994 e subsequentemente foi adaptado para um grande número de outras plataformas logo em seguida.

O jogo foi muito bem recebido pelos críticos e recebeu uma sequencia, Earthworm Jim 2, em 1995. 15 anos depois, a Gameloft desenvolveu um remake em alta definição para a PlayStation Network e a Xbox Live Arcade, intitulado Earthworm Jim HD, em 2010.

Jogabilidade

Além do jogo ser carregado com uma dose de humor, a jogabilidade foi um dos pontos mais elogiados durante o seu lançamento.

O jogo contém elementos de plataforma em 3D com outros elementos de "run and gun" também. O jogador controla Jim e deve leva-lo ao fim da fase enquanto evita obstáculos e inimigos. Pode-se usar a arma de Jim para atirar nos inimigos ou a sua cabeça como um chicote para acertá-los sem gastar munição. Esse chicote também serve para se prender em algumas partes do cenário para se balançar ou superar obstáculos em momentos pré-definidos.

Algumas fases tem requerimentos adicionais além de chegar ao final da mesma. Por exemplo: na fase "For Pete's Sake" é necessário fazer com que Peter Puppy chegue até o final da fase sem ser ferido, com a ajuda do chicote para fazê-lo saltar sobre os buracos e derrotando os inimigos antes que eles o ataquem. Ao falhar, Peter parte pra cima de Jim, fazendo com que a sua saúde seja diminuída um pouco.

As fases geralmente culminam em uma batalha contra um chefe. O jogo incorpora uma ampla variedade de vilões nessas batalhas, incluindo Psy-Crow, Queen Slug-for-a-Butt, Evil the Cat, Bob the Killer Goldfish, Major Mucus e Professor Monkey-For-A-Head. 2 vilões aparecem apenas nesse jogo, Chuck, um "junkyard man" com doença no estômago; e Doc Duodenum, um órgão maluco.
Entre a maioria das fases, uma fase de corrida chamada "Andy Asteroids" pode ser jogada. Diferente do resto do jogo, ela se passa com um ponto de visão atrás de Jim. É preciso controlar Jim em seu "rocket" em uma corrida contra Psycrow, em uma estrutura parecida com um tubo enquanto coleta itens e passa por impulsos, além de desviar de asteroides. Se Jim vence, a próxima fase se inicia instantaneamente; se Jim perde, uma luta contra Psy-Crow é obrigatória para progredir para a próxima fase.

Outras variações na jogabilidade ocorrem no curso do jogo também, como um bungie-jumping competitivo e uma fase de luta, além de um labirinto subaquático que deve ser trans-versado dentro de um tempo limite e sem quebrar o equipamento.

História

Não é Sessão da Tarde, mas aventura não vai faltar nesse cartucho! Não pera...

Jim é uma minhoca normal, até que um "super traje" cai dos céus e permite que  ele a opere como se fosse um humano. A sua "parte minhoca" funciona como a sua cabeça e o traje age como seus braços, corpo e pernas. O objetivo de Jim é bem simples: ele deve derrotar os vários antagonistas, que estão atrás dele porque querem o traje de volta, e também resgatar a Princesa Qual-É-O-Nome-Dela das mãos deles.

Desenvolvimento

Os produtores acabaram criando material suficiente para se produzir outras coisas além de jogos para a franquia, como brinquedos, séries de TV, e o que mais a Playmates estivesse afim de investir.

A Playmates Toys, que obteve muito sucesso com a licença das Tartarugas Ninjas, queria iniciar a sua própria franquia. Inspirada pelo sucesso da série Sonic the Hedgehog e seus 2 primeiros jogos, eles decidiram então iniciar a sua própria franquia com um jogo de vídeo-game, uma iniciativa rara naquela época. A partir disso, o design do jogo começou com um simples esboço de Douglas TenNapel mostrando uma minhoca que ele apresentou à Shiny Entertainment.

Impressionado com o que viu, o programador David Perry e o resto da Shiny Entertainment compraram os direitos de Earthworm Jim, que pertenciam à TenNapel, e começaram à desenvolver o jogo logo em seguida. A partir disso, TenNapel iria trabalhar fazendo o Design do jogo, criando ideias para as fases e dublando o personagem Jim, enquanto Perry reconta que o hamster gigante "foi desenhado por um dos caras às 3 horas da madrugada".

A atmosfera louca do jogo e seus personagens foram graças ao fato da empresa ter trabalhado anteriormente com limitações devido aos seus jogos licenciados, como Cool Spot, aonde eles tinham que se conformar com as limitações impostas pela outra empresa. À respeito disso, o jogo foi criado como uma sátira à outros jogos de plataforma da época; por exemplo, a "Princesa-Qual-É-O-Nome-Dela" foi uma paródia de vários jogos trazem personagens femininas que precisavam ser salvas.

Lançamento

O lançamento do jogo era sistemático e a própria Shiny Entertainment se envolvia com as principais versões. Os outros trabalhos eram feitos por empresas menores.

A versão original foi lançada no Mega Drive em Agosto de 1994. A versão para Super Nintendo foi lançada 2 meses depois com praticamente o mesmo conteúdo. Os gráficos chegaram a ser alterados, com cenários de fundo diferentes e outros efeitos especiais, mas não trazia os mesmos efeitos sonoros e uma das fases da versão original, "Intestinal Distress". A razão da versão Mega Drive ter uma fase exclusiva é que "ela teve seus dados mais compressados e sobrou espaço para mais uma fase". A versão japonesa para Mega Drive ficou disponível apenas no serviço Sega Channel.

A "Special Edition" do jogo foi lançado no Sega CD em 15 de Março de 1995 e para Windows 95 em 30 de Novembro de 1995. Essas versões se baseavam na versão original para o Mega Drive, contendo todas as suas fases e mais algumas sessões estendidas para as fases, além de uma fase inteiramente nova chamada "Big Bruty". Uma trilha sonora remixada em qualidade CD também foi inclusa, assim como 1.000 novos frames de animação in-game.

Essas versões também eram as únicas que continham finais alternativos quando se terminava o jogo nas dificuldades "Practice" ou "Difficult", com o narrador falando sobre vários (falsos) fatos sobre minhocas ou elogiando o jogador de uma maneira igualmente absurda, respectivamente.

Outra edição especial do jogo foi lançada exclusivamente através do Sega Channel para uma competição chamada "The Great Earthworm Jim Race". Essa versão incluía uma sala secreta que, quando encontrada pelos primeiros 200 jogadores, iria mostrar uma senha secreta e um telefone gratuito. Aqueles que ligaram para o número receberam prêmios.

A Eurocom adaptou uma versão compressada e reduzida para o Game Boy em Setembro de 1995. Ela foi prejudicada pela falta de cor e detalhamento gráfico devido ao processador e tela pequena do portátil. Trazia também animações cortadas e faltava botões para algumas funções, deixando assim a jogabilidade bem difícil. Essa versão também foi adaptada para o Game Gear em Outubro de 1995 e incluiu gráficos coloridos, porém continuou sofrendo dos mesmos problemas da versão para Game Boy.

Uma adaptação direta da versão Game Gear chegou ao Master System em 1996, porém apenas no Brasil. Essa versão exclusiva trazia apenas 4 fases e o chefe da fase "What The Heck?" não está presente.

Em 30 de Abril de 1996, o jogo também foi lançado para MS-DOS em um pacote chamado "Earthworm Jim 1 & 2: The Whole Can 'O Worms" (junto com a versão MS-DOS de Earthworm Jim 2) que continha gráficos redesenhados mas não trazia a fase "Intestinal Distress". Essa versão foi adaptada pela Rainbow Arts.

Em 11 de Junho de 2001, a Game Titan adaptou a versão para Super Nintendo para o Game Boy Advance. Apesar do poder adicional do GBA, essa versão roda bem precariamente com animação fraca, falta de detalhes e foi bastante criticada no seu lançamento.

O jogo foi relançado digitalmente em algumas plataformas no final dos anos 2000. A versão original para Mega Drive foi relançada no Virtual Console do Nintendo Wii em 03 de Outubro de 2008 na Europa e em 27 de Outubro de 2008 na América do Norte. A versão MS-DOS foi relançada via emulação do DosBox no GOG.com e Steam.



Recepção

Todas as versões produzidas pela Shiny Entertainment foram elogiadas, já as outras...

A recepção para o jogo foi muito positiva. Earthworm Jim recebeu o prêmio de "Melhor Jogo de Mega Drive de 1994" na revista Electronic Gaming Monthly (EGM), a revista GamePro deu nota máxima à versão Mega Drive e a Famicom Tsushin deu nota 30 de 40 para a versão Super Nintendo. O jogo ficou na posição 114 na lista de "Melhores Jogos Feitos para um Console Nintendo" da revista Nintendo Power, que enumerou 200 títulos.

O jogo foi elogiado por sua animação fluída, apresentando um estilo desenhado à mão que não era comum em lançamentos da geração 16-bit. A revista GamePro argumentou que o jogo tem "A jogabilidade mais inovadora desde quando Sonic correu pela primeira vez no Mega Drive", defendendo este argumento dizendo que "na primeira fase, New Junk City, Jim pula em pneus, escala rachaduras e penhascos, se balança em correntes e atravessa uma pilha de lixo - e essa é a fase mais tradicional do jogo!"

A revista Electronic Gaming Monthly publicou análises empolgadas de ambas versões Mega Drive e Super Nintendo, elogiando as animações, fases longas e o senso de humor "pervertido". Um dos seus críticos resumiu que "O jogo foi feito por um gamer, e isto é bem claro quando jogamos."

Sobre o apelo geral do jogo, a revista GameZone falou "Há tempos quando os jogos de plataforma eram os reis do gênero, Earthworm Jim marcou presença como 'a criança legal da vizinhança' ao apelar para vários recursos. Obtendo uma dificuldade moderada e estabelecendo-se com humor estiloso, Earthworm Jim foi um sucesso financeiro e de crítica paraa Interplay e a Shiny Entertainment. Apesar de achar que a sua sequencia é o melhor jogo da série, o original ainda consegue se destacar por si só. A análise também elogiou a trilha sonora que foi composta por Mark Miller.

A versão melhorada para Sega CD também foi bem recebida. As revistas GamePro e Electronic Gaming Monthly comentaram que a maioroa das adaptações lançadas para o Sega CD simplesmente adicionaram música melhorada, mas Earthworm Jim trouxe um número considerável de adições como novas animações, fases e a nova arma "Homing Missile". A EGM deu a premiação de "Jogo do Mês" para essa versão.

A revista Electronic Gaming Monthly analisou que a versão Game Gear tinha gráficos impressionantes para a plataforma mas que acabou prejudicada pelo limite de 2 botões, frequentes borrões na tela e a dificuldade frustrante. A revista GamePro também sentiu que o controle com apenas 2 botões era um problema sério, mas concluiu que a versão Game Gear era "No Geral ... boa para fãs que querem levar EJW na estrada."

Analisando a versão para Windows 95, a publicação Maximum afirma que o jogo "Não apenas é um ótimo jogo de plataforma, mas é provavelmente um dos melhores jogos que os PCs já viram até hoje." Eles elogiaram particularmente a dificuldade não-frustrante e a forte personalidade dos gráficos.


Controvérsia de Marketing

O lançamento no Mega Drive foi promovido com um comercial de TV no qual uma mulher idosa conta uma história sobre Earthworm Jim enquanto ela come minhocas deverdade (na verdade, adereços de plásticos). As transmissoras que colocaram o comercial no ar receberam tantas reclamações de telespectadores nauseando que o comercial foi removido em algumas cidades como Portland, Spokane e Sacramento.

Eis o tal comercial:



Legado e Curiosidade

No videogame, assim como a vida, é necessário saber quando parar. Esse foi um grande problema da série, que em 3 anos foi de uma das séries mais inovadoras dos 16-bits para um dos piores ports 3D já feitos de todos os tempos.

A sequencia, Earthworm Jim 2, foi lançada em 1995. Foi lançada da mesma maneira que o original: primeiro no Mega Drive e depois portado para outros sistemas. Foi no geral bem recebida. 2 jogos foram lançados à seguir: Earthworm Jim 3D para Nintendo 64 e PC e Earthworm Jim: Menace 2 the Galaxy para o Game Boy Color, ambos lançados em 1999. Entretanto, eles não foram desenvolvidos pela Shiny Entertainment e foram recebidos com análises bem negativas.

Um remake melhorado chamado apenas de "Earthworm Jim" foi planejado pela Atari em 2007 para ser lançado no portátil PSP, mas foi cancelado em estranhas circunstânceas.

O jogo também inspirou vários produtos não relacionados à jogos, como a série de animação para a TV, uma série de quadrinhos e uma linha de bonecos. Earthworm Jim é um personagens selecionável já habilitado em ClayFighter 63 1/3 e um personagem secreto na versão "Sculptor's Cut", ambas lançadas no Nintendo 64 em 1997/1998.

Apesar da trilha sonora do primeiro jogo ter sido creditada para Mark Miller, Tommy Tallarico foi quem compôs à música no lugar dele. Isso foi revelado muitos anos depois do lançamento do jogo.


Imagens e Vídeos do Jogo


Mega Drive











Super Nintendo






Sega CD





Windows 95



*Imagens gentilmente cedidas pelo site MobyGames.




Game Boy






Game Gear









Game Boy Advance





HQ de Origem









Arte Conceitual 1












Arte Conceitual 2






























Arte Conceitual 3










Esboço Earthworm Jim

 

Artwork Personagens












Finalizando

Desculpem pela enxurrada de imagens, mas eu garanto que tinha ainda mais material para divulgar e eu filtrei apenas o que achei necessário. Os caras criaram muito conteúdo adicional MESMO.

E por hoje é só. Earthworm Jim chegou mostrando serviço e foi uma das séries mais famosas naquele período de transição dos 16-bits para os 32-bits, no qual o foco das empresas mudaria do 2D para o 3D e vem toda aquela história que todos conhecemos. Porém, a Shiny Entertainment se manteve unida e no ano seguinte já foi lançado a continuação: Earthworm Jim 2! Mas esse é o tema para o próximo post. Se você nunca deu uma chance à essa série, recomendo você começar jogando pelo Mega Drive.

Espero que vocês tenham curtido esse post e voltem na semana que vem para curtir mais um!

Sigam-me os bons! \o\~~~~~~

Um comentário:

  1. Muitas dorgas esse jogo. Não sabia que tinha versão para Master System...deve ser uma porcaria, mas vou pegar a ROM por curiosidade.
    Eu nunca ri tanto com vacas como as desse jogo (ok, talvez eu tenha rido um pouco jogando Diablo...)


    Dopefish

    ResponderExcluir