sexta-feira, 15 de abril de 2016

Earthworm Jim 3D


Earthworm Jim 3D (VIS Entertainment, Nintendo 64/PC) - Lançado em 31 de Outubro de 1999 no Nintendo 64, este é o terceiro jogo da série Earthworm Jim. Ele é uma sequencia para Earthworm Jim e Earthworm Jim 2, mas é o primeiro jogo da série à não ser desenvolvido pela Shiny Entertainment, uma vez que os direitos foram vendidos para a Interplay Entertainment, que entregou a franquia para a VIS Entertainment. O jogo teve um desenvolvimento conturbado e foi adiado várias vezes até ser lançado em 1999 no Nintendo 64 e em 2000 para Microsoft Windows.

O jogo não foi muito bem recebido, com os críticos apontando que o charme dos jogos anteriores foi perdido e que apesar do longo período de desenvolvimento, o jogo parecia inacabado e não trazia as principais qualidades que promoveram os jogos anteriores.


Jogabilidade

O problema de vir logo após vários jogos de renome é que a comparação é inevitável. E EJ3D não trazia nada de novo ao gênero, apenas expos os grandes problemas da época nos jogos de plataforma 3D.

EJ3D pega emprestado grande parte de sua jogabilidade de outros jogos de plataforma do seu tempo, notavelmente competindo com Super Mario 64, Banjo-Kazooie e Donkey Kong 64. Novas localizações no cérebro de Jim são desbloqueadas ao coletar as Tetas Douradas, enquanto que as fases são desbloqueadas coletando as esculturas de mármore do Jim. Como em jogos anteriores, apesar do jogo ter vários elementos de plataforma, o modo de combate primário de Jim é o seu Blaster.


História

Aqui está um dos poucos pontos do jogo que eles acertaram a mão. O que uma câmera problemática não faz com um belo projeto escrito...

Earthworm Jim é atingido por uma vaca voadora que o coloca em coma. Jim acorda dentro de seu próprio subconsciente e descobre que ele ficou louco. Seus inimigos do passado entraram no seu subconsciente e se ele não fizer alguma coisa, Jim irá ficar em coma para sempre. Seu super ego foi desencadeado dentro de seu próprio subconsciente para acabar com essa loucura. Para recuperar a sua sanidade, ele deve encontrar as Tetas Douradas da lucidez.

Quando Jim entra no seu subconsciente, ele descobre que suas 4 câmaras da mente foram tomadas pelos seus piores medos. Ele deve coletar as Tetas Douradas para desbloquear as outras 3 câmaras e as esculturas de mármore para desbloquear outros níveis dentro das câmaras. Jim irá encarar 4 vilões que tomaram a sua mente até finalmente encarar a personificação do seu trauma: Earthworm Kim.


Desenvolvimento

Se algumas empresas ressurgiram com os jogos de plataformas, outras muitas deixaram de "existir" nesse meio. Foi o caso de Earthworm Jim 3D, que deu o primeiro tiro no seu próprio pé.

Logo após o lançamento de Earthworm Jim 2, a sua desenvolvedora original, Shiny Entertainment foi comprada pela Interplay Entertainment, que logo os colocou em outros projetos. Com a equipe ocupada, a franquia foi entregue para a VIS Entertainment, e foi decidido que, assim como a maioria dos jogos de plataforma daquela época, como Super Mario ou Sonic the Hedgehog, que a jogabilidade seria uma transição do 2D para o 3D. O desenvolvimento começou logo após o lançamento de Earthworm Jim 2 em 1996, e teve um ciclo de desenvolvimento de 3 anos, o suficiente para acreditar que se transformaria em um "vaporware" na época.

Vários problemas apareceram nesse grande ciclo de desenvolvimento. Conteúdos de jogos anteriores e material promocional acabaram não aparecendo na versão final do jogo; a mais notável sendo a embalagem final do jogo que mostrava Evil the Cat como chefe da fase "Fear", enquanto o Professor "Cabeça-de-Macaco" era na verdade o chefe daquela fase. Várias localizações mostradas em versões iniciais também não apareceram na versão lançada (como uma fase que se passava em uma casa, aonde Jim era do tamanho de uma formiga).

Além disso, Evil Jim, o irmão malvado de Jim que estava na série animada, foi anunciado para o jogo. Em imagens iniciais do jogo mostravam Jim pilotando o seu Foguete de Bolso com um medidor de combustível, em corridas e outras missões, assim como fases de Snowboarding. O jogo era remotamente inspirado na série de TV, que na data do lançamento já havia sido tirada do ar por mais de 3 anos, o que feriu um pouco as propagandas do jogo.

Naquele tempo, o designer original da série David Perry havia vendido os direitos da franquia. Os personagens haviam sido refeitos para a mudança de um jogo de plataforma de progressão lateral para um mundo aberto em 3D. David e o criador da série Doug TenNapel foram os primeiros envolvidos no jogo como meros consultores, mas foram demitidos por razões desconhecidas. Ambos expressaram que eles odiaram o que foi feito com Earthworm  Jim 3D, mas legalmente não poderiam fazer nada para prevenir que isso acontecesse. Doug disse que a série foi "arruinada" devido à esse jogo.

Problemas com o framerate e a animação só cresciam e o jogo já estava 70% completo na época. Uma versão para PlayStation foi originalmente planejada mas foi cancelada devido ao fracasso comercial do jogo.


Recepção

Na época que essa imagem 3D foi produzida, os produtores originais do jogo ainda não poderiam imaginar que um jogo assim poderia ter saído.

Earthworm Jim 3D foi recebido com análises bem divididas quando foi lançado. O site GameRankings registrou média 59,32% para a versão Nintendo 64 e média 55,70% para a versão PC.

O jogo não foi considerado nem um sucesso crítico ou comercial. Vários críticos chamaram o jogo de "sem inspiração", medíocre e incapaz de competir com outros jogos similares como Super Mario 64, Rayman 2 ou Banjo-Kazooie. A principal reclamação foi a câmera do jogo. Na análise do site GameSpot para a versão Nintendo 64 foi dito que a camêra era uma "missão kamizake para destruir o jogo". Sobre a versão Windows, eles foram ainda mais negativos, concluindo que "Earthworm Jim 3D é algo desencorajador pela transição falha dos personagens para a terceira dimensão. Todos ficarão frustrados pela câmera horrível."

O site IGN foi um pouco mais clemente com a versão Nintendo 64, dando nota 7.3 ao jogo, elogiando os sons, gráficos e a sua apresentação, mas ainda assim criticando a câmera e a falta de um apelo duradouro.


Imagens e Videos do Jogo





Finalizando

Se Earthworm Jim 3D não soube driblar as dificuldades técnicas da época, pelo menos o seu humor foi mantido. Ou pelo menos parte dele. O que faltou com certeza foi um acabamento que ficasse à altura do material criado.

E por hoje é só. É sempre triste ver como na década de 1990 algumas empresas tentaram adaptar os seus jogos de plataforma 2D para o 3D e não conseguirem. Tivemos casos aonde a passagem fez com que a franquia ficasse ainda melhor como foi com Super Mario 64, Rayman 2, Maximo... Mas infelizmente EJ3D se encaixa naquela categoria de jogos que falharam nessa transição, como Gex: Enter the Gecko, Bubsy 3D, Castlevania 64, Pitfall 3D: Beyond the Jungle, entre outros. A série decaiu muito em apenas 1 jogo e infelizmente continuaria assim no próximo jogo.

Enquanto a VIS Entertainment desenvolvia Earthworm Jim 3D, a pequena David A. Palmer Productions estava produzindo uma versão do jogo para o Game Boy Color que foi lançada ainda no final daquele ano, martirizando de vez a série. E esse é justamente o tema do nosso próximo post. Depois dessa transição abaixo da média que foi EJ3D, veio uma outra tentativa de levar o jogo ao limitado portátil da Nintendo que acabou seguindo o mesmo caminho. Espero que vocês tenham curtido esse post e voltem na semana que vem pra curtir mais um!

Sigam-me os bons! \o\~~~~~~

Um comentário: