sexta-feira, 21 de abril de 2017

Mega Man X3

 

Mega Man X3 (Capcom, Super Nintendo) - Lançado em 01 de Dezembro de 1995, Mega Man X3, foi lançado como Rockman X3 (ロックマンX3) no Japão e é um jogo da Capcom desenvolvido inicialmente para o Super Nintendo. Chegou ao ocidente em 1996 e é o terceiro jogo da série Mega Man X, sendo também o último título da série à ser lançado no Super Nintendo. MMX3 se passa em um futuro fictício aonde o mundo é habitado por humanos e robôs inteligentes chamados de "Reploids". Assim como os seus criadores humanos, alguns Reploids se envolvem em crimes destrutivos e são marcados como "Mavericks". Depois de derrotar 2 vezes o líder dos Mavericks, Sigma, os heróis X e Zero devem lutar contra um Reploid cientista chamado Dr. Doppler e a sua utopia de seguidores Maverick.

MMX3 segue a tradição de ambas séries Mega Man original e Mega Man X como um jogo de ação-plataforma padrão. É necessário progredir em uma série de 8 fases em qualquer ordem coletando vários power-ups e obtendo a arma especial de cada chefe de fase. Mega Man X3 é o primeiro jogo da série no qual Zero é um personagem controlável (mesmo que de forma limitada) além de X. Assim como o seu antecessor Mega Man X2, X3 apresenta o chip Cx4 para permitir gráficos vetoriais 3D limitados e efeitos de transparência. Uma versão 32-bit de MMX3 foi lançada no PlayStation, Sega Saturn e Windows em vários países. Essa versão foi incluída na coletânea norte-americana Mega Man X Collection em 2006. Uma versão para 3DO chegou a ser desenvolvida e completada para lançamento simultâneo com o PlayStation e Saturn, mas por alguma razão a Capcom decidiu cancelar o lançamento na última hora e essa versão se tornou uma das maiores raridades da série Mega Man X. O jogo também foi lançado para celulares japoneses em 2010.

Os críticos receberam Mega Man X3 com notas acima da média. Entretanto, o jogo, particularmente a versão 32-bit, recebeu diversas críticas pela falta de melhorias na série. A Capcom anunciou que MMX3 iria ser lançado no Virtual Console do Nintendo Wii U em 2014. Foi finalmente lançado em 28 de Agosto de 2014 na América do Norte, 08 de  Outubro de 2014 no Japão e na Europa em 06 de Novembro de 2014. Em 10 de Novembro de 2016 foi a vez do New Nintendo 3DS receber o jogo na sua loja virtual.


História

Zero retornou ao jogo em seu papel mais importante até aquele momento.

No ano 21XX, todos os Mavericks foram neutralizados graças aos esforços de um cientista Reploid chamado Dr. Doppler. Usando o seu neuro computador ele conseguiu suprimir qualquer comportamento anormal nos Reploids e preveniu que eles tivesse qualquer ataque de fúria. Alguns dos vários Reploids avançados se reuniram próximo ao seu novo mentor e formaram a "Dopple Town", uma perfeita comunidade utópica. Com Dr. Doppler guiando-os, o mundo parecia estar pronto para entrar em uma nova era de ouro...

Alguns meses depois, os Mavericks que supostamente haviam sido neutralizados pelo neuro computador subitamente apareceram e começaram o motim... No Quartel General dos Maverick Hunters, todas as informações indicavam que Dr. Doppler foi o cabeça por trás da invasão. Logo, a chamada chegou aos ouvidos de X e Zero para destruir os Mavericks invasores e trazer Dr. Doppler para a justiça.

Alguns meses depois, um contato de emergência foi feito com o Quartel General dos Maverick Hunter. Eles estavam sob ataque do exército de Dr. Doppler. X e Zero retornam para a base imediatamente para impedi-los.


Chefes Iniciais

Mac [マック]
HP: 16
Dano: 2 (Contato, Tiro)
Ponto Fraco: Z-Saber

Maoh the Giant [マオー・ザ・ジャイアント]
HP: 32
Dano: 1 (Bola de Ferro)
Ponto Fraco: X-Buster


Mavericks

Blast Hornet [エクスプローズ・ホーネック]
Apelido: Espião Voador das Sombras
Poder: 3400rp
Velocidade: 8600rp
HP: 32
Arma: Parasitic Bomb
Dano: 2 (Parasitic Bomb, Bomb Bee);
3 (Contato); 8 (Ferrão)
Ponto Fraco: Gravity Well

Blizzard Buffalo [フローズン・バッファリオ]
Apelido: Homem das Neves Prateado
Poder: 9200rp
Velocidade: 3200rp
HP: 32
Arma: Frost Shield
Dano: 0 (Ice Beam);
3 (Frost Shield); 5 (Contato)
Ponto Fraco: Parasitic Bomb

Toxic Seahorse [アシッド・シーフォース]
Apelido: Dragão Aquático President
Poder: 5800rp
Velocidade: 4300rp
HP: 32
Arma: Acid Burst
Dano: 2 (Contato, Gota); 4 (Acid Burst)
Ponto Fraco: Frost Shield

Tunnel Rhino [スクリュー・マサイダー]
Apelido: Bárbaro das Profundezas da Terra
Poder: 4200rp
Velocidade: 8000rp
HP: 32
Arma: Tornado Fang
Dano: 3 (Contato); 5 (Escorregão);
4 (Brocas, Tornado Fangs)
Ponto Fraco: Acid Burst

Volt Catfish [エレキテル・ナマズロス]
Apelido: Resgate da Usina de Força
Poder: 8200rp
Velocidade: 1600rp
HP: 32
Arma: Triad Thunder
Dano: 2 (Contato, Triad Thunder, Fagulhas);
4 (Contato, Barreira Elétrica);
6 (Carga do Gerador de Energia)
Ponto Fraco: Tornado Fang

Crush Crawfish [シザーズ・シュリンプァー]
Apelido: Deus da Destruição dos Sete Mares
Poder: 4000rp
Velocidade: 7600rp
HP: 32
Arma: Spinning Blade
Dano: 0 (Spinning Blade); 4 (Contato, Garra);
3-6 (Corte Rápido); 4+6 (Golpe de Parede)
Ponto Fraco: Triad Thunder

Neon Tiger [シャイニング・タイガード]
Apelido: Guardião Divino da Floresta
Poder: 3600rp
Velocidade: 9900rp
HP: 32
Arma: Ray Splasher
Dano: 2 (Ray Splasher); 3 (Contato);
8 (Ray Claw, Corte Surpresa)
Ponto Fraco: Spinning Blade

Gravity Beetle [グラビティ・ビートブード]
Apelido: Vingador de Aço
Poder: 6200rp
Velocidade: 3600rp
HP: 32
Arma: Gravity Well
Dano: 2 (Gravity Well, Pequeno); 3 (Contato);
4 (Gravity Well, Médio); 6 (Escorregão);
8 (Gravity Well, Grande); 6+8 (Elevador de Gravidade)
Ponto Fraco: Ray Splasher


Chefes Intermediários

Bit [ヴァジュリーラFF]
HP: 32
Dano: 0 (Anel Paralisador); 1 (Contato);
3 (Escorregão); 4 (Tiro Perseguidor)
Ponto Fraco: Frost Shield; Triad Thunder

Byte [マンダレーラBB]
HP: 32
Dano: 1 (Contato); 1+2+1+2 (Combo de Socos)
Ponto Fraco: Tornago Fang; Ray Splasher

Vile MK-II [ヴァヴァ マーク ツー]
Poder: 9200rp
Velocidade: 7200rp
HP: 32 (Cada Fase)
Dano (Kangaroo Armor): 2 (Contato); 4 (Soco)
Dano (Vile): 2 (Balas);
4 (Contato, Pilar de Fogo, Cápsula Napalm)
Ponto Fraco: Ray Splasher (Kangaroo Armor);
Spinning Blade (Vile)


Chefes Finais

Godkarmachine O Inary [ゴッドカルマシーン・O・イナリー]
HP: 32
Dano: 6 (Soco); 8 (Contato, Espada Laser);
15 (Bolas de Energia); Morte Instantânea (Empurrão)
Ponto Fraco: Ray Splasher

Press Disposer [プレス・ディスポーザー]
HP: 32
Dano: 2 (Bola de Ácido); 3 (Chão de Ácido);
4 (Lixo, Robôs Descartados); 6 (Contato);
1+6 (Garras); 32 (Empurrão, Wall Compactor)
Ponto Fraco: Tornado Fang; Ray Splasher

Vile MK-II Goliath [ヴァヴァ マーク ツー]
Power: 9200rp
Velocidade: 7200rp
HP: 32 (Cada Fase)
Dano (Goliath): 4 (Tiro de Canhão); 6 (Contato);
8 (Soco, Tiro de Canhão Carregado)
Dano (Vile): 0 (Faísca); 2 (Balas); 4+8 (Escorregão)
4 (Contato, Pilar de Fogo, Cápsula Napalm)
Ponto Fraco: Parasitic Bomb (Goliath);
Tornado Fang (Vile)

Volt Kurageil [ボルト・クラゲール]
HP: 32
Dano: 4 (Mísseis); 8 (Tiro de Energia)
6 (Contato, Braço Cortante)
Ponto Fraco: Frost Shield; Triad Thunder

Dr. Doppler [Dr.ドップラー]
HP: 32
Dano: 6 (Contato, Bola de Energia);
8 (Escudo de Energia, Carga de Fogo)
Ponto Fraco: Acid Burst

Sigma [シグマ]
HP: 32
Dano: 1 (Bola de Fogo na Diagonal);
8 (Contato, Bola de Fogo, Escudo Bumerangue)
Ponto Fraco: Spinning Blade; Frost Shield

Kaiser Sigma [カイザーシグマ]
HP: 32
Dano: 8 (Contato, Projétil Perseguidor);
14 (Mísseis); 1-32 (Wide Beam)
Ponto Fraco: X-Buster Carregado; Z-Saber


Jogabilidade

Ainda jogamos a maior parte do jogo com X, mas dessa vez Zero teve um papel mais significativo na trama.

MMX3 adota a jogabilidade de Mega Man X e Mega Man X2, um modelo expandido da jogabilidade da série Mega Man original. Isso quer dizer que temos um jogo de ação-plataforma que envolve controlar o protagonista X e completar uma série 8 estágios selecionáveis na ordem que quisermos. Cada fase tem uma variedade de obstáculos, armadilhas e inimigos robóticos para superar. A fase termina em uma batalha contra o chefe Maverick; derrotando esse chefe irá adicionar uma nova arma especial para o arsenal de X. Cada chefe tem uma fraqueza particular à uma dessas armas especiais, então cabe ao jogador completar as fases em uma ordem específica que explora essas fraquezas ou optar pelo desafio de não usar esse recurso. X mantém certas habilidades dos jogos anteriores: correr, saltar, escorregar, trepar e escalar paredes e o seu canhão X-Buster carregável com suas armas especiais.

É possível aumentar ainda mais as habilidades de X coletando partes para a sua armadura (cabeça, torso, pernas e X-Buster) encontradas em cápsulas escondidas pelas fases. Outras cápsulas contendo chips especiais e novas habilidades porem ser encontradas também. X só pode se beneficiar de um chip por vez, então cabe ao jogador escolher a melhor habilidade para a situação assim como quiser. Assim como os 2 jogos anteriores, é possível localizar power-ups como os "Heart Tanks" para expandir a energia máxima e os "Sub-Tanks" para estocar energia e usar mais para frente na aventura. Outra habilidade que retorna são os "Ride Armors", veículos que podem ser pilotados em algumas fases. Itens escondidos em algumas fases podem ser coletados para permitir que esses veículos sejam utilizados à qualquer momento.

Esse é o primeiro jogo da franquia que permite o jogador controlar o aliado do X, Zero, apesar de sua aparição ser bem limitada com outros jogos futuros da série. Zero pode ser chamado para tomar o lugar de X em quase todas as fases, mas ele não pode coletar nenhuma das partes de armadura ou power-ups, além de não poder enfrentar os chefes de fase. Se Zero for derrotado em batalha, ele ficará indisponível pelo resto da jornada.


Desenvolvimento

Com uma agenda de desenvolvimento bem apertada, a Capcom teve que pedir ajuda à Minakuchi Enginering pra entregar o jogo no prazo que lhes foi dado.

MMX3 foi desenvolvido pela Capcom. No momento em que a produção se iniciou, Keiji Inafune, um grande contribuidor para a franquia Mega Man, se transferiu do seu antigo papel como artista para se tornar diretor, produtor e escritor. A partir de Mega Man X2, Inafune queria avançar a narrativa usando um vírus de computador como o centro da história, algo que ele considerou muito mais interessante com que um vilão tangível. Entre outras funções do Inafune ele também foi responsável pela criação de bonecos e cartões colecionáveis para o jogo. Apesar dos designs dos personagens terem sido feitos na Capcom, Inafune disse que passou por uma "turbulência psicológica" por permitir que "estranhos" cuidassem do desenvolvimento do jogo. Seu único trabalho ilustrativo para o jogo foram os personagens X, Zero e Vile. Ele mesmo admitiu que era sem "possessivo" em relação à Zero, no qual ele tinha um vasto interesse desde quando o criou para o primeiro Mega Man X.

Todos os designs para os outros personagens do jogo, assim como chefes e inimigos menores foram divididos entre os artistas Hayato Kaji, Tatsuya Yoshikawa, Shinsuke Komaki e Kazushi Itou. Devido à pressão que a agenda de desenvolvimento estava fazendo nos produtores e vários outros fatores, algumas fases e músicas da trilha sonora foram produzidas pela empresa terceirizada Minakuchi Enginering, que cuidou anteriormente da linha de jogos de Mega Man para o portátil Game Boy da Nintendo. O jogo é graficamente similar aos seus 2 antecessores e até mesmo utiliza o chip Cx4 de Mega Man X2, um processador de sinal digital que permite limitados efeitos 3D como rotação, ampliação e encolhimento de objetos Wireframe. As versões norte-americana e europeia de MMX3 são bem raras devido a distribuição limitada e o fato de que eles estavam lançando o jogo quando o suporte para o console estava entrando em declinio. Apesar da encomenda ter sido bem maior do que o esperado pela empresa, ela diminuiu a quantidade de cartuchos enviados para as lojas. Atualmente, um cartucho ocidental de MMX3 é bem caro e raro de ser encontrado.

Uma adaptação de MMX3 foi lançada para o Sega Saturn e PlayStation no Japão em 24 e 26 de Abril de 1996, respectivamente, e na Europa em Julho de 1997. Assim como a Virgin Interactive distribuiu o jogo na Europa, a Capcom estava procurando um parceiro para lançar o jogo na América do Norte nessas plataformas mas o jogo acabou nunca saindo naquela região. A adaptação para Windows dessa versão 32-BIT foi lançada no Japão em 28 de Março de 1997, na América do Norte em 05 de Outubro de 1998 e foi seguido de um lançamento limitado na Austrália no final de 1998 pela Virgin. Essas versões em CD apresentavam cutscenes em cenas de animação, trilha sonora com novos arranjos e diferentes efeitos sonoros do que a versão original para SNES. Uma adaptação para o 3DO Interactive Multiplayer foi anunciada no Japão junto com as versões para Sega Saturn e PlayStation e apareceu até mesmo no comercial para televisão do lançamento do jogo, porém foi cancelado de última hora e essa versão se mantém perdida até hoje.

A versão japonesa do PlayStation foi eventualmente relançada no selo da Sony "The Best for Family" em 24 de Fevereiro de 2000. Esta mesma versão foi incluída na coletânea Mega Man X Collection, lançada para PlayStation 2 e Gamecube na América do Norte em 10 de Janeiro de 2006. E finalmente, MMX3 foi relançado em celulares compatíveis com EZ-web no Japão em 2010.

A trilha sonora do jogo foi composta pela freelancer Kinuyo Yamashita, que compôs todas as músicas e as converteu para o jogo por puro lazer. Apesar da equipe da empresa Minakuchi Engineering ser creditada no álbum da trilha sonora do jogo, Yamashita clama que eles foram meramente a empresa que requisitou o seu trabalho para a Capcom. A versão japonesa apresenta 2 músicas de J-Pop da cantora Kotono Shibuya: o tema de abertura "One More Time" e o tema de fechamento "I'm Believer". Ambas versões SNES e 32-BIT da trilha sonora foram inclusas no segundo disco da coletânea musical Capcom Music Generation: Rockman X1 ~ X6 soundtrack lançada em 2003 pela Suleputer. Uma música do jogo, usada na fase do Neon Tiger, é bem parecida com a música Michelle da banda estadunidense Guns N' Roses. A própria Capcom confirmou surpresa a sua similaridade.


Recepção

Apesar da propaganda indicar o contrário, assim como o lançamento de Final Fight 3, Mega Man X3 foi um jogo bastante difícil de se encontrar nas lojas devido a sua tiragem baixa.

A recepção por parte da mídia foi acima da média. Os críticos elogiaram a jogabilidade, gráficos e a opção de jogar com o Zero. Na Game-X 3, a versão Super Nintendo recebeu notas 7/5/3/8/8 para os quesitos Gráfico, Música, Desafio, Diversão e Violência, respectivamente. Na Gamers 7, o jogo recebeu notas 88/89/87/91/92/92/72 nos quesitos Gráfico, Música, Efeitos Sonoros, Diversão, Jogabilidade, Dificuldade e Originalidade, com o seguinte resumo: "O game não é muito inovador, mas continua divertindo os fãs de Mega Man". Na SuperGamePower 22, o jogo recebeu notas 4/4/4/4 nos quesitos Gráfico, Som, Controle e Diversão.

Na Game-X 5, a edição 32-BIT foi sumarizada da seguinte maneira: "O jogo é quase idêntico ao do SNES. A única vantagem que se tem agora é o acréscimo de apresentações durante uma fase e outra - por sinal, muito bem feitas. As músicas estão bem mais rápidas e também um pouco mais baixas - já os efeitos sonoros estão mais altos. Os gráficos não foram melhorados, não tem mais cores, efeitos especiais, velocidade... Nada - só as introduções." O recebeu notas 7.5/8.5/7/9/7 nos quesitos Gráfico, Música, Desafio, Diversão e Violência, respectivamente. Também foi lembrado nessa edição que a mesma estratégia e senhas da versão SNES funcionam aqui.

Na Gamers 9, a versão Saturn ficou com notas 80/89/84/90/92/84/80 nos quesitos Gráfico, Música, Efeitos Sonoros, Diversão, Jogabilidade, Dificuldade e Originalidade, enquanto a versão PlayStation recebeu as notas 82/89/84/90/84/80, com a ressalva de que a imagem no Saturn não rodava em tela inteira, enquanto no PlayStation a jogabilidade devia um pouco em relação a versão Saturn. A Power Game 3 trouxe um detonado completo das 3 versões do jogo. Na Ação Games 104 o jogo recebeu nota geral 7 com a seguinte conclusão: "O game tem uma bela abertura, mas é só isso. No mais, é idêntico ao SNES."


Imagens e Vídeos



*Imagens retiradas do link: https://www.gamefaqs.com/snes/588481-mega-man-x3/images


Abertura japonesa legendada em português pelo Canal hunterdynamo.


Fechamento japonês legendado em português pelo Canal Lelygax.


Comercial do lançamento da versão 32-BIT do jogo para Saturn, PlayStation e 3DO.


Galeria de Capas

No Japão, Rockman X3 se saiu muito bem nas vendas, mas a Capcom parou de distribuir essa versão do jogo assim que as versões 32-BIT foram lançadas por lá.

Nos Estados Unidos, a Capcom USA escolheu rodar poucas cópias e isso acabou elevando bastante o preço do jogo. Essa estratégia adotada pela empresa em 1995 não foi nem um pouco bem-vinda.

Na Europa, a Laguna Vídeo games novamente distribuiu o jogo para a Capcom e seguiu o mesmo protocolo da Capcom USA de rodar poucas cópias do jogo.

No PlayStation, o jogo foi lançado com a mesma resolução de vídeo do Super Nintendo, incluindo os vídeos.

Como Rockman X3 foi lançado "muito cedo" na biblioteca do PlayStation, a Sony acabou relançando o jogo no Japão em 2000 para dar uma segunda chance aos jogadores que tenham perdido o lançamento original.

A versão europeia não tem as músicas cantadas de abertura e fechamento e roda a 50 quadros por segundo.

Como o Sega Saturn suportava múltiplas resoluções de imagem no jogo, os vídeos ficaram em maior resolução do que no PlayStation porém o jogo ganhou bordas metálicas ao invés de ocupar a tela inteira da TV.

Assim como a versão PlayStation, na versão europeia do Saturn o jogo roda a 50 quadros por segundo e não temos as músicas cantadas da versão japonesa.

Dessa vez, a própria Capcom foi responsável pelo lançamento do jogo no PC.

Nos Estados Unidos, os jogadores tiveram que se contentar com essa capa maravilhosa ai.

Lançado oficialmente pela primeira vez na Austrália, Mega Man X3 chegou ao país distribuído pela Virgin Interactive, empresa responsável pelos lançamentos europeus da Capcom no PlayStation e Saturn.


Ride Armor

Chimera


Hawk


Kangaroo


Frog

Third Armor







Finalizando

Mega Man X3 é um grande jogo, mas a série já mostrava sinais de desgastes na sua fórmula.

E por hoje é só. MMX3 com certeza levou a série à um novo nível, porém mesmo com tantas adições na jogabilidade original e as pequenas novidades das versões 32-BIT foram suficientes apenas para o jogo receber o título de "bom" mas nada além disso. Com o fracasso eminente do Sega Saturn no ocidente, a Capcom, que havia iniciado o desenvolvimento de Mega Man 8 na plataforma da Sega, mudou o foco e iniciou o desenvolvimento de MMX4 no PlayStation, dessa vez com novos gráficos e recursos. E é justamente disso que vamos falar no próximo post!

Espero que vocês tenham curtido e que voltem na próxima semana pra curtir mais um!

Sigam-me os bons! \o\~~~~~~

Um comentário: