quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Double Dragon


Double Dragon (Technōs Japan, Arcade) - Lançado em 1987 nos Arcades, é um Beat 'em Up desenvolvido pela Technōs Japan que foi distribuido nas Américas e Europa pela Taito Corporation. O jogo é uma continuação espiritual e tecnológica do primeiro beat 'em up da empresa, Nekketsu Kouha Kunio-kun (lançado fora do Japão como Renegade), mas introduziu várias novidades como a possibilidade de jogar 2 ao mesmo tempo e utilizar as armas que os inimigos derrubavam no chão.

Double Dragon é considerado por ser o primeiro jogo do gênero que foi bem sucedido, resultando na criação de duas continuações para Arcades e vários spin-offs, assim como inspirar empresas a fazer seus próprios beat 'em ups.

O jogador controla o artista marcial Billy Lee ou o seu irmão gêmeo Jimmy Lee (também conhecido como Hammer e Spike nos materiais suplementares para o lançamento americano do Arcade), enquanto eles lutam o seu caminho pela gangue dos Black Warriors, para resgatar o seu interesse amoroso mutuo: Marian.

Há um repertório de artes marciais à disposição do jogador, que podem ser feito a partir do joystick e 3 botões de ação (soco, salto e chute), usados individualmente ou em combinação. Essas técnicas variam desde socos e chutes básicos até a manobras mais elaboradas como arremessos e cotoveladas.

Quando jogando com um amigo, um pode segurar o inimigo enquanto o outro ataca. O jogo inicia com um certo número de vidas extras e uma barra de saúde que vai se esgotando a medida que o personagem é atacado. Se a barra de saúde se esvazia por completo ou o tempo limite chega a 0, o jogador irá perder automaticamente 1 vida.

Há uma pequena variedade de inimigos que o jogador irá encarar no curso do jogo. Alguns deles carregarão consigo uma arma branca que poderá ser usada caso o jogador o desarme que a está carregando e então ir buscar o item que caiu no chão. Entre as armas disponíveis estão caixas, latões de óleo e pedras, que podem ser levantadas e atiradas no inimigos.

O jogo é dividido em 4 diferentes estágios ou "missões", que consistem em uma favela, uma fábrica, a floresta e o esconderijo do chefe. O jogo normalmente acaba quando o chefe final é derrotado, entretanto se 2 jogadores terminarem o jogo juntos, eles irão ter que se enfrentar para ver quem vai ficar com Marian.

Apesar do Arcade original utilizar uma paleta de 384 cores, o hardware consistia de vários processadores de 8-bits funcionando em paralelo; a tecnologia 16-bit ainda era muito cara naquele ano que o jogo foi lançado. Esses processadores HD6309-Based, usavam alguns processadores dedicados apenas ao som do jogo, comoo chip Yamaha YM2151.


Algumas imagens e videos da versão Arcade:





Versões Caseiras


Nintendinho


Double Dragon foi portado para o NES pela Technōs Japan em 1988. Ele foi publicado na América do Norte pela Tradewest (que ganhou a licença para produzir outras versões caseiras do jogo também) e pela Nintendo na Europa. Essa versão foi lançada no Virtual Console do Nintendo Wii na Europa em 25 de Abril de 2008 e na América do Norte 3 dias depois.

A omissão mais notável nessa versão é o modo cooperativo de 2 jogadores. Ao invés disto, temos o "Mode A", no qual cada um joga uma fase de uma vez para comparar suas pontuações, porém ambos jogos com Billy. Nessa versão, Jimmy Lee serve de principal antagonista da história. Depois de derrotar Willy, o chefe final original da versão do Arcade, Jimmy irá aparecer para a batalha final.

Devido a limitações tecnicas do NES que não foram bem trabalhadas, o jogo apresenta apenas 2 inimigos na tela simultaneamente, e eles serão o mesmo tipo. Adicionalmente, armas não podem ser levadas para a próxima luta se o inimigo que a estava carregando for derrotado. Um sistema de evolução foi implemenntado: no começo, há apenas socos e chutes básicos disponíveis, mas a medida que os inimigos são derrotados, é possivel adquirir ataques mais variados e poderosos. Há um total de 7 níveis de habilidades que podem ser alcançados ao passar do jogo.

O design dos estágios também está diferente, com alguns estágios apresentando novas áreas (notavelmente a sessão de cavernas na Mission 3) que tem uma maior ênfase em saltar plataformas e evadir armadilhas. Todos os inimigos do Arcade estão presentes, com a excessão de Jeff e a versão de Abobo com moicano. Um novo inimigo chamado Chin Taimei aparece nessa versão como chefe da segunda fase.

Esta versão ainda apresenta um modo bonus (o "Mode B") aonde o jogador pode escolher entre Billy ou um dos 5 personagens inimigos do jogo principal e competir contra um "dublê" do seu personagem controlado pela CPU ou um segundo jogador numa luta 1-on-1. Numa luta contra a CPU, ele sempre terá a vantagem, enquanto alguns personagens podem portar uma arma no modo 2-Players. Esse modo apresenta sprites maiores do que o jogo principal.

Double Dragon foi o segundo titulo produzido pela Technōs Japan no NES, e o modo 2-Players foi repulsivamente omitido por causa da inexperiência dos programadores com o hardware. Isso também entra pra conta de diversos bugs e glitches presentes no jogo. E ainda, o "Mode B" foi dito ser o protótipo que eles planejaram inicialmente para o jogo principal.


Algumas Imagens e Videos do jogo:





Master System


Logo após o lançamento da versão NES, a Sega adquiriu os direitos para desenvolver seu próprio port do jogo para o Sega Mark III no Japão e para o Master System na América do Norte, Europa e Brasil. O jogo suporta a opcional FM Sound Unit que era vendida separadamente para o Mark III japonês e já era integrado aos Master System modelos japoneses.

Devido as capacidades tecnicas do console, essa versão tem gráficos melhorados em relação a versão do NES, utilizando cores mais vivas e apresentando até 3 inimigos na tela ao mesmo tempo. O jogo mantém o modo 2-Players cooperativo e os estágios estão mais parecidos com a versão do Arcade.

Essa versão também trás o personagem Jeff, o chefe da segunda fase do Arcade que foi substituido por Chin na versão do NES. Entretanto, a versão de Abobo com o moicano também não está nessa versão, tendo sido substituida por uma versão preta e verde do Abobo careca como chefes de fase.

O jogo trás continues infinitos até a última fase. Entretanto, se o jogador fizer 10 saltos para trás com chute no começo da fase, os continues infinitos voltam a valer.

Essa versão foi produzida pela Arc System Works e também saiu para o Game Gear.


Video com Gameplay dessa versão:




Game Boy


Em 1990, a Technōs Japan produziu uma versão para o portátil da Nintendo que também foi lançada na América do Norte e Europa pela Tradewest. Essa versão apresenta jogabilidade similar a versão do NES, mas com design de fases completamente diferentes e todas as habilidades dos personagens já disponíveis desde o começo.

Os inimigos também são os mesmos da versão NES, mas para alguns deles, como Abobo e Chin, ganharam novas habilidades. O jogo principal ainda só pode ser jogado por 1 jogador, enquanto que o jogo termina com a derrota de Willy, sem Jimmy aparecer no final do jogo principal. O "Mode B" também está incluido aqui, porém as únicas opções de personagens disponíveis são os irmãos Lee.

Essa versão foi relançada no Virtual Console do Nintendo 3DS em 2011.


Algumas imagens dessa versão:





Atari e Computadores de 8, 16 e 32-bits

Versões de Double Dragon foram produzidas para várias outras plataformas. Em 1988, a Activision lançou versões de Double Dragon para o Atari 2600 e Atari 7800. Naquele mesmo ano, ports de Double Dragon foram lançados pela Melbourne House para os seguintes computadores: Amiga, Atari ST, Commodore 64, ZX Spectrum, Amstrad CPC e IBM PC, todos portados pela Binary Designs.

Duas versões diferentes foram lançadas no Amstrad CPC, uma lançada para o modelo CPC6128 (128kB RAM) que era baseada na versão do Amiga, enquanto que a outra foi lançada para o modelo CPC464 (K7 e 64kB RAM) e foi portada do Sinclair. Em 1991, uma segunda versão foi lançada para o Commodore 64 pela Ocean Software, sem nenhuma relação com a já lançada pela Melbourne House (que foi bastante criticada por ser um port de qualidade duvidosa). Ela veio em um cartucho especial de 32k e não tem modo 2-Players.

Essas versões da Activision e Melbourne House são todas de qualidade duvidosa.


Algumas imagens e videos dessas versões:

ZX Spectrum:



Amstrad CPC:



Commodore 64:



Atari ST:



Amiga:



IBM PC:



Atari 2600:



Atari 7800:




Outras Plataformas

Em 1992, a Accolade lançou uma versão para o Mega Drive na América do Norte e Europa sob o selo da Ballistic Software. Essa versão foi lançada como um produto de terceiros não-licenciado pela Sega. Apesar do Mega Drive ter uma paleta de cores menor do que o Arcade, devido ao hardware 16-bit ser mais poderoso do que ele acabaram sendo corrigidos vários slowdowns do jogo original.

Entretanto, alguns elementos como o som tiveram que ser limitados devido ao cartucho pequeno que foi utilizado (4Meg), devido aos custos de produção que eram baixos. Mesmo assim, essa foi a versão caseira mais próxima do Arcade lançada na época.

Em 1993, foi a vez do Atari Lynx receber uma versão produzida pela Knight Technologies e publicada pela Telegames. Um port bem simples, que apenas continha parte dos estágios originais, sem entradas em portas e/ou elementos como esteiras e coisas do tipo no cenário. O sprite dos personagens é tão grande que quase ocupa a tela inteira do portátil.

Em 2003, um remake do Arcade entitulado "Double Dragon Advance" foi lançado no Game Boy Advance. Essa versão trás todos os estágios e quase todos os personagens de Double Dragon e Double Dragon II do Arcade, porém com algumas novas fases, técnicas de luta e cutscenes foram adicionadas no meio. Essa versão foi desenvolvida pela Million Corp. e publicada pela Atlus. Em 2006, essa versão foi lançada para dispositivos portáteis sob o título "Double Dragon EX" pela empresa coreana Eolith.

Em 09 de Maio de 2007, uma versão de Double Dragon foi lançada na Xbox Live Arcade para Xbox 360. Essa versão apresenta o arcade original emulado, assim como um modo opcional que trás o jogo em alta definição com sprites novos e trilha sonora remixada, além de trazer um modo multiplayer online. Foi removido do serviço em 01 de Julho de 2009 devido a falência de sua publicadora, Empire Interactive.

Em 2009, uma versão de Double Dragon foi lançada no Zeebo pela Brizo Interactive. Essa versão não é um port do original do Arcade ou nenhuma versão anterior, é um jogo inteiramente novo feito exclusivamente para o sistema.

Em 2011, um novo titulo inteiramente novo de Double Dragon foi produzido pela Brizo Interactive, dessa vez para o iPhone e chamado de "Double Dragon iPhone". O jogo foi feito em cooperação com a Aksys Games e publicado pela Bow Mobile Corp. O jogo trás artwork e sprites novos, multiplayer via bluetooth, placares e ranking online e várias outras características unicas, novas para a franquia. Esta versão foi lançada também para Android.

Outro remake feito pela WayForward Technologies, "Double Dragon Neon" foi lançado em 2012 para a Xbox Live Arcade e PlayStation Network. É considerado um reboot da série e trás gráficos renderizados em 3D, enquanto que a jogabilidade se manteve em 2D.


Algumas imagens e videos dessas versões:

Mega Drive:



Atari Lynx:




Game Boy Advance:



Dispositivos Portáteis:



Xbox 360:


*Imagens gentilmente cedidas pelo site MobyGames.

Zeebo:


*Imagens gentilmente cedidas pelo site MobyGames.

iPhone:




Double Dragon Neon:




Recepção

O jogo foi listado na posição #41 na lista da EGM "200 Melhores Jogos do seu Tempo". As lojas TOys R Us reportaram que a versão NES de Double Dragon vendeu todas as unidades que os foram enviados nas primeiras duas semanas de vendas. A revista Computer Gaming World notou as limitações que o joystick causou as versões para IBM PC e Commodore 64, que tem menos movimentos que a versão Arcade - com a versão do C64 ainda sendo chamada de "uma sombra pálida do original".

A versão do Mega Drive também não foi bem recebida, estando presente na posição #10 da lista "10 Worst Mega Drive Games of All Time". No Brasil, até hoje ainda rolam discursões sobre qual versão é a melhor: as adaptações do NES ou a versão do Master System que é mais próxima do Arcade.


Legado

O jogo recebeu uma série de continuações e remakes pelas mais variadas empresas presentes no mercado. Em 1991, a Marvel publicou uma revista de 6 edições do jogo, uma série de animação que teve duas temporadas de 1993 à 1995 e um filme live action filmado em 1994 - ambas animação e filmes ganharam seus próprios jogos no futuro.

Devido a proximidade da Technōs Japan e da Tradewest, acabou saindo um crossover de Double Dragon e Battletoads que foi lançado em 1993. Mais informações sobre esses jogos nos próximos posts!

Abobo também estrelou um jogo indie chamado "Abobo's Big Adventure".


Na semana que vem, trago pra vocês Double Dragon II: The Revenge, a continuação do jogo que expandiu e melhorou tudo do jogo original, inclusive nas versões caseiras! Fiquem de olho que semana que vem tem mais!

Sigam-me os bons! \o\~~~~~~

7 comentários:

  1. Seu blog é muito bom João na boa, muito legal mesmo!
    Sabe, ja vi aki no blog jogos muito raros, você não se interessa em negociar alguns dos jogos que você tenha dos antigos?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, infelizmente eu não tenho todos os jogos que eu faço reviewa aqui. A grande maioria eu jogo e termino em emuladores e os jogos que eu compro são para a minha coleção, então eu raramente acabo vendendo algum deles. Mas obrigado pelo interesse e continue acompanhando sempre o blog para novidades, e sinta-se a vontade para fazer sugestões para futuros posts!

      Excluir
  2. Não sabia que tinha double dragon até pro Atari. A versão do zeebo parece legal.

    ResponderExcluir
  3. Bacana, cara. Pensava que o DD que tinha lançado o gênero. Quais jogos vieram antes dele?
    Se ele foi o primeiro bem sucedido, acabou servindo de base pros que vieram depois, e praticamente todo jogo "de briga de rua" que veio depois era divertido. A fórmula do sucesso tá mesmo no DD, não tem jeito, e ajudou a segurar o beat'em up como um dos gêneros mais estáveis e populares da geração 16-bit.
    A propósito, apóio a ideia de você fazer um pequeno dossiê de beat'em ups pouco conhecidos, bizarros, diferentes. Era curioso experimentar esses jogos, e os tosquinhos (como o Rival Turf) também eram bons.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste esse vídeo
      https://youtu.be/ULZM4cU_rnI

      Excluir
  4. Uma curiosidade a banda inglesa DragonForce usou o sample da música de abertura para o solo da música Black Fire.
    https://youtu.be/zG96jp0gmvY

    ResponderExcluir